Revista de Estudos Culturais e da Contemporaneidade - ISSN: 2236-1499 - Uma Publicação do CESCAM - Centro de Estudos de Semiótica, Comunicação, Antropologia e Meio-Ambiente da América Meridional


Leia, clicando no ícone ou no título, o Artigo da Revista Diálogos N.° 2 -2.° Sem. 2007:

Comparação Semiótica entre o Cinema e a Literatura, Luciana Lima Alves da Silva Garrit,  -d.o.i:10.13115/2236-1499.2007v1n2p41

Resumo: Este trabalho monográfico é uma análise comparativa entre dois tipos de linguagem: O livro Memórias Póstumas de Brás Cubas, escrito por Machado de Assis e o filme dirigido por André Klotzel. Essas foram as obras utilizadas como objeto de estudo para o desenvolvimento deste trabalho.Os textos escritos são exemplos de signos expressos na linguagem verbal, ou seja, de forma escrita, linear, como se pode perceber ao ler o livro Memória Póstumas de Brás Cubas.

Já no cinema, ao assistir ao filme baseado na obra, além da utilização da linguagem verbal observada na fala das personagens, é possível perceber a presença de linguagem não verbal, signos que são apresentados em forma de imagens e sons, perceptíveis aos sentidos do ser humano. Uma única história poderá proporcionar diferentes interpretações, em função do meio em que será veiculada. Esta variedade de significados será possível devido aos signos apresentados, às vezes análogos, por outras vezes distintos ao confronto entre o livro e o filme. O homem é integrante da sociedade e faz parte desta porque se relaciona por intermédio da fala, que é o resultado de seu raciocínio. Este homem se comunica porque primeiramente entende a língua que usa e em seguida compreende e se expressa por linguagens convencionais internalizadas ao longo de sua existência. Esta linguagem pode ser falada, escrita ou pode ser entendida através de gestos, sons e imagens.

 

Palavras-chave: Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis, Semiótica, Cinema e Literatura.

 

Abstract: This monograph is a comparative analysis between two kinds of language: The book Memórias Póstumas de Brás Cubas (The Posthumous Memoirs of Brás Cubas), written by Machado de Assis and the film directed by André Klotzel. These works were used as an object of study for the development of this work.The written texts are examples of signs expressed in verbal language, ie, in written form, linear, as can be seen by reading the book Memórias Póstumas de Brás Cubas (The Posthumous Memory of Brás Cubas).
In the film, to watch the movie based on the book, besides the use of verbal language observed in the speech of characters, it is possible to perceive the presence of nonverbal language, signs that are presented in the form of images and sounds, perceptible to the senses of being human. A single story may provide different interpretations, depending on the medium in which it is conveyed. This variety of possible meanings will be presented due to the signs, sometimes similar, sometimes different for the confrontation between the book and the movie. The man is an integral part of society and because of this is related by means of speech, which is the result of his reasoning. This man communicates primarily because they understand the language you use and then understood and expressed by conventional languages ​​internalized throughout its existence. This language can be spoken, written, or can be understood through gestures, sounds and images.

Keywords:
Memórias Póstumas de Brás Cubas, Machado de Assis, Semiotics, Cinema and Literature.

 

 

Autor: Luciana Alves de Lima Garrit

Fonte: http://www.filologia.org.br/viicnlf/principal.html

 

 

 

 

Capa/Sumário Diálogos N.° 2

 

 

Home Page da Revista

 

 

Normas de Submissão de Artigos